Orooni Nkosi e a Revolta dos Buzios

     

       Ao som das Ngomas (atabaques), foi dado por aberto o Orooni Nkosi com cânticos e oferendas devotados a Nzila, cerimônia que precede o inicio das liturgias públicas, dos terreiros de candomblé, da nação de Angola. Em respeito à presença de autoridades religiosas, oriundas de nação Ketu, a Yalorixá Alda de Oyá, louvou a Exú, Senhor dos Caminhos e elo de comunicação entre homens e Orixás. 

      O encontro reuniu lideranças e iniciados de cerca de 45 terreiros, advindos de Salvador, Lauro de Freitas e Região Metropolitana e também de cidades como Valente e Inhambupe. Estiveram presentes também, autoridades políticas, secretários municipais, agentes do governo estadual, além de entidades da sociedade civil organizada. 
      O Orooni Nkosi teve como anfitrião o Tata de Nkisi, Tata Ricardo Tavares, do Unzó Tateto Lembá, que abordou os aspectos cotidianos da luta contra a intolerância religiosa na palestra “Nossa Luta diária contra o ódio e a intolerância religiosa”.
      O evento contou ainda com a participação de João Jorge Rodrigues, Presidente do Olodum, advogado e Mestre em Direito Público, que fez uma importante fala, numa perspectiva histórica e reflexiva sobre a Revolta de Búzios e as relações sócio-políticas com a contemporaneidade, trazendo “O exemplo e os efeitos da Revolta de Búzios em nosso cotidiano”.
      O Coordenador Executivo de Políticas de Igualdade Racial da SEPROMI-Bahia, Sérgio São Bernardo, contribuiu de maneira impar ao falar sobre “O estatuto da Igualdade Racial e os mecanismos institucionais que auxiliam na luta cotidiana”, destacando para as ferramentas de empoderamento do povo negro nas disputas de poder e combate ao ódio e intolerância.
     Além desse momento de explanação, Sérgio respondeu a perguntas e questionamentos dos participantes do Orooni e deu maiores informações a cerca de quais meios as pessoas poderiam acessar a secretaria, no caso de uma ocorrência de racismo ou de intolerância religiosa.  Ao final o sentimento de todos que participaram do 5º encontro de jovens de candomblé era de que uma verdadeira aula de compromisso social, por parte da Rede Orooni, de grande e aprendizado e empoderamento da comunidade negra por parte das palestras realizadas por Dr. Sérgio São Bernardo e João Jorge, e de um verdadeiro acolhimento, por parte do Unzó Tateto Lembá, do Tata Ricardo Tavares, que recebeu todos muito bem. 

Deixe uma resposta